top of page

Custo da dívida sobe R$ 360 bi com inflação e alta de juros

O aumento do temor fiscal elevou o prêmio pedido pelo mercado para comprar títulos brasileiros e deve contribuir para esticar o movimento de alta de juros.

Com gastos além do teto, o que aumentou muito a desconfiança dos agentes do mercado com a política fiscal do governo, o Ministério da Economia também elevou o custo para o próprio financiamento do Brasil.


Nesses momentos, há duas saídas para o Tesouro: fazer emissões mais curtas, o que gera um risco de rolagem, ou ampliar a oferta de papéis pós-fixados, as LFTs, que podem ser mais demandadas em tempos de alta da taxa básica, mas pioram o perfil da dívida.


O risco de rolagem financeira é um problema que pode ocorrer ao refinanciar uma dívida atual, com o risco sendo uma taxa de juros mais alta.


A alta da taxa de juros tem como objetivo o aumento no custo do crédito e o estímulo à poupança, diminuindo assim o dinheiro em circulação e desacelerando o ritmo da economia.


Conte sempre com uma consultoria experiente e com profissionais qualificados para obter as melhores soluções.


Até a próxima!!!

MLuz Consultoria

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page